sexta-feira, 30 de setembro de 2016

QUANTO VALE O SEU VOTO?


CINCO CONSELHOS DE UM MINISTRO REFORMADO PARA OS CRISTÃOS ELEITORES:

Em quem você NÃO deve votar neste próximo dia 02 de outubro:

1 ) não vote em candidatos que pertençam a partidos que defendam a ideologia de gênero,  a descriminalização de aborto e drogas (venda e consumo), o casamento homossexual,  o feminismo, marxismo, comunismo, anarquismo, e qualquer ideologia anticristã;

2) não vote em candidatos que respondem a processos na justiça,  ficha suja, que tenham sido condenados ou envolvidos em escândalos de corrupção, improbidade administrativa, peculato, etc; que tenham tido suas contas reprovadas pelos tribunais de conta, etc; 

3) não vote em candidatos que lhe ofereçam, ou prometam, algum tipo de vantagem pessoal ou financeira (compra de votos);

4) não vote em candidatos antes de conhecer e ponderar sobre suas propostas, apenas porque alguém indicou ou vai votar neles. Lembre-se que o voto é secreto e intransferível; 

5) valorize seu voto, ele é um importante filtro de controle para a promoção de uma política menos corrupta, mais ética e democrática. O voto consciente e inteligente é uma medida preventiva contra corrupção. Prevenir é melhor do que remediar. 

Você tem agora o poder de demitir os corruptos. Ore, pense, reflita e vote bem!

sábado, 10 de setembro de 2016

A DEPRESSÃO NOS PASTORES


AQUELE QUE CUIDA TAMBÉM PRECISA SER CUIDADO

Como suspira a corça pelas correntes das águas, assim, por ti ó Deus, suspire a minha alma”. – Salmo 42.1

Pesquisas recentes vêm demonstrando que, entre as classes profissionais mais sujeitas ao estresse provocado por suas atividades, uma das que encabeçam a lista dos que mais sofrem é a dos pastores, mesmo considerando que estes não são propriamente “profissionais”, e sim vocacionados a prestar um serviço santo à Igreja de nosso Senhor. Perdem apenas para a classe dos professores e profissionais da saúde (enfermeiros, médicos e atendentes – principalmente os da rede pública).

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) [1], a depressão atinge 121 milhões de pessoas ao redor do mundo e está entre as principais causas que contribuem para incapacitar um indivíduo. A OMS prevê que até o ano de 2020 a depressão passe a ser a segunda maior causa de incapacidade e perda de qualidade de vida.

O Dr. Pérsio Ribeiro Gomes de Deus, cristão, pianista, é Médico Psiquiatra e Docente da EST - Mackenzie (DEUS, 2010), e relata que “em nossa prática clínica como psiquiatra, temos atendido um número expressivo de pastores com quadros depressivos, como observado por outros autores (KOENIG, 2001; MOREIRA-ALMEIDA et al., 2006)”.

Mais alarmante ainda é a sua constatação ao citar que “Lotufo Neto (1977, p. 251) encontrou maior incidência de doenças mentais entre ministros protestantes se comparados à população geral, e os transtornos depressivos responderam por 16,4% das doenças mentais encontradas nos ministros protestantes”.

O Dr. Pérsio de Deus, co-autor do excelente livro “Eclipse da Alma” (GOMES; PAZINATO, MALTA; DEUS – 2010), escreveu artigo[2] sobre essa temática de “pastores e a depressão”, encontrado no site da Universidade Mackenzie:

Os dados de nossa pesquisa (DEUS, 2008) confirmam os achados desses outros pesquisadores. Dentre os 50 prontuários de pacientes cristãos portadores de depressão atendidos na referida pesquisa num período de seis meses, 13 pertenciam a pastores, representando 26% dos pacientes atendidos. Acreditamos que as respostas desses pacientes merecem uma atenção particular.

Dos 13 pastores, nove são presbiterianos, três são batistas, e um é da Assembleia de Deus. Essa porcentagem precisa ser considerada de forma cuidadosa, pois não espelha a incidência real de doença depressiva entre religiosos ou entre pastores. A explicação desse desvio ou artificialidade porcentual pode se dever ao fato de que há poucos psiquiatras cristãos em nosso meio, e essa pesquisa foi realizada por um psiquiatra cristão e presbiteriano.

Esclarecemos ainda que, em razão do tamanho reduzido da amostra, os resultados não permitem generalização, pois não refletem a porcentagem de religiosos protestantes em nosso país, devendo, portanto, ser compreendida como estudo de caso.

Indagados quanto ao seu conhecimento sobre a doença depressiva, obtinham-se informações de que o estado de doença por eles apresentada correspondia à doença depressiva, e somente três deles tinham informações a respeito.

Quanto às causas para seu adoecimento, dos nove pastores presbiterianos, cinco relacionaram sua doença ao estresse do exercício da vida pastoral, dois a problemas de relacionamento conjugal, e dois não sabiam a causa. Dos três pastores batistas, dois relacionaram as causas ao pecado e à falta de fé, e um não sabia a causa. O pastor assembleiano relacionou sua depressão à ação do demônio.

Um dado revelador e preocupante é que, dentre os pastores, dos nove presbiterianos, cinco referiram como causa da depressão o estresse ligado à atividade pastoral. As explicações desse estresse pastoral foram relacionadas aos seguintes fatores:

• problemas com instâncias da Igreja (compreendida como organização) por presbitérios e sínodos: falta de compreensão e apoio das referidas instâncias;
• problemas de relacionamento com as igrejas locais;
• uma queixa comum a todos foi a existência de problemas financeiros advindos da baixa remuneração profissional;
• problemas conjugais também foram significativos: três dos nove pastores presbiterianos não sabem a causa.
• mudanças constantes de campos de trabalho.


Aí cabem várias interrogações...

Por que aqueles que levam a Palavra da Cura estão doentes?
Pastores também precisam de cuidados pastorais?
Precisam cuidar de sua saúde com profissionais da saúde?
Por que o medo de consultar psiquiatras e psicólogos?


O pastor, líder carismático, ungido, investido da imagem do “homem de Deus” na comunidade, tem que estar sempre pronto e disponível para as atividades pastorais. Essa pronta disponibilidade atrelada à falta de um horário determinado para as atividades pastorais é apontada (UNISINOS, 2008) como uma das causas predisponentes a doenças. (DEUS, 2010)

A agenda de um Ministro do Evangelho revela, às vezes no mesmo dia, uma montanha russa de emoções contraditórias. “... sepultamento pela manhã, reunião de  liderança à tarde, casamento em final de tarde e culto à noite; ou seja, a vivência, num mesmo dia, da dor e do luto, o exercício da lógica e a preocupação, a celebração de momento de alegria, prédica e exortação; e atreladas a essas atividades, todas as emoções sentidas, expressas e contidas pelo veículo sagrado” (DEUS, 2010).


"àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória,  Ao único Deus sábio, Salvador nosso, seja glória e majestade, domínio e poder, agora, e para todo o sempre. Amém” – Judas 1.24-25








[2] DEUS, Pérsio Ribeiro Gomes de, Um estudo da depressão em pastores protestantes , Mackenzie Fonte < http://www3.mackenzie.br/editora/index.php/cr/article/view/1134/849> , in 13/03/2012; p. 189-202


quinta-feira, 1 de setembro de 2016

DEZ CONSELHOS A MIM MESMO SOBRE FÉ E POLÍTICA!



1) NÃO SE DESGASTE DEMAIS COM A REALIDADE POLÍTICA BRASILEIRA. Lembre-se sempre que nosso reino, o reino de nosso Senhor, não é deste mundo. O reino é espiritual e será consumado na gloriosa volta de Cristo. “O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus ministros se empenhariam por mim, para que não fosse eu entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui.” (João 18.36)
2) NÃO SE ENTRISTEÇA DEMAIS COM OS RUMOS DA POLÍTICA BRASILEIRA. Apesar das decisões inconstitucionais e os muitos desvios de finalidade praticados pelos políticos e governantes, lembre-se, desde os tempos antigos os homens se corrompem e se vendem por motivações escusas. Confie e louve como Daniel assim: “... Seja bendito o nome de Deus, de eternidade a eternidade, porque dele é a sabedoria e o poder; é ele quem muda o tempo e as estações, remove reis e estabelece reis; ele dá sabedoria aos sábios e entendimento aos inteligentes”. (Dn 2.20-21)
3) NÃO SE SURPREENDA DEMAIS COM O NÍVEL DA CORRUPÇÃO E CONCHAVOS POLÍTICOS. Lembre-se que Jesus também sofreu sob o conluio político de Pilatos, Herodes e Sinédrio, que se uniram para condená-lo e executá-lo, cada um com seus motivos espúrios e covardes. Traga sempre à memória que em sua plena soberania, Deus se serve inclusive dos atos maus dos homens para cumprir seus decretos eternos com fins redentivos e gloriosos. No fim, assim como Jó, reconheça que “... tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado.” (Jó 42.2).
4) NÃO COLOQUE POR DEMAIS ESPERANÇA NO TEMPO PRESENTE. Isso, absolutamente, não significa conformismo, mas sim, entender que nossa esperança deve ser firmada nos novos céus e nova terra, assim como o apostolo Pedro disse: “Nós, porém, segundo a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, nos quais habita justiça.” (2Pe 3.13). Considere que nossa esperança verdadeira aponta para uma realidade ainda não presente, mas ansiosamente aguardada: “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens.” (1Co 15.19);
5) NÃO PERCA A ALEGRIA JAMAIS. A alegria do cristão é transcendental e não é refém das circunstancias da vida. Alegrar-se não é uma opção para o crente. Alegrar-se é um mandamento bíblico: “Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos”. (Fp 4.4). Nossa alegria é escatológica, ela é firmada em fé daqueles que veem o invisível e contemplam aquilo que ainda não o é como se já fossem.
6) NÃO SE SINTA DERROTADO POR HOMENS ÍMPIOS. Lembre-se de que as Escrituras já proclamaram que “Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.” (Rm 8.37), “nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus” (Rm 8.1); “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus...” (Rm 8.28a); “Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Rm 8.31); “Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.” (Ap 2.10b); “Ora, logo que o Supremo Pastor se manifestar, recebereis a imarcescível coroa da glória.” (I Pe 5.4).
7) NÃO DEIXE SE DOMINAR PELA RAIVA CONTRA QUEM QUER QUE SEJA. Lembre-se que a despeito da maldade dos homens e sua corrupção, “... a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes”. (Ef 6.10). Nossa luta antes de ser contra homens é contra um sistema maligno, ela é sobretudo espiritual.
8) NÃO DESISTA NUNCA DE PROMOVER O BEM E A VERDADE. Considere sempre que, não obstante aos ouvidos moucos, existe mandamento para que se pregue a Palavra de Deus que proclama a vontade moral do Rei dos reis, e isso inclui o plano de Deus para o homem na política, educação, ação social, economia, e todas as outras áreas que compreendem o mandato cultural. Siga a ordem de Paulo: “... prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina.” (II Tm 4.2)
9) NÃO SE ESTRESSE COM O PRESENTE SÉCULO. Relaxe, ore mais, leia mais, curta a família, namore sua esposa, pesque mais, sorria sempre, o tempo está se abreviando. Um novo dia surgirá trazendo o sol da justiça brilhante e poderoso para dar fim cabalmente a toda corrupção e pecado. Não apague de sua memória que “Com efeito, o mistério da iniquidade já opera e aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém; então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e o destruirá pela manifestação de sua vinda.” (II Ts 2.7-8).
10) LEIA TUDO DE NOVO E GUARDE A ESPERANÇA E A FÉ NO CORAÇÃO!

Seguir por e-mail