Mostrando postagens com marcador presbitérios. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador presbitérios. Mostrar todas as postagens

domingo, 18 de dezembro de 2016

DIA DO PASTOR PRESBITERIANO

Resultado de imagem para DIA DO PASTOR PRESBITERIANO
Rev. José Manuel da Conceição
(primeiro pastor presbiteriano brasileiro)

O dia do pastor presbiteriano comemora-se em 17 de dezembro. Trata-se de uma celebração do presbiterianismo brasileiro. Essa data refere-se à ordenação do reverendo José Manuel da Conceição, em 17 de dezembro de 1865, tornando-se assim o primeiro pastor protestante ordenado nascido no Brasil.

O pastor presbiteriano é alguém que, chamado por Deus, foi reconhecido em seus dons pela igreja local, que após examiná-lo no Conselho, o encaminhou para ser também examinado no presbitério. Ali, depois de sabatinado e verificado os requisitos constitucionais para sua candidatura a aspirante ao sagrado ministério da Palavra, se aprovado, será encaminhado para ter uma formação teológica em um dos seminários presbiterianos da IPB. Evidentemente, antes disto, ele precisa ser aprovado em vestibular regular para cursar o bacharelado de teologia, em um dos seminários já citados.

Pois bem, vencida esta primeira etapa, o agora seminarista, aspirante ao ministério, cursará teologia, com duração regular de 4 anos pelo menos. O presbitério nomeará neste meio tempo um tutor eclesiástico, que em regra é um ministro, para acompanhar a vida acadêmica e pré-ministerial do candidato seminarista. Este tutor, por regras constitucionais, deverá apresentar relatório sobre seu tutelado anualmente ao presbitério, por ocasião de sua reunião ordinária. Então será decidido, a cada ano, se o concílio reencaminhará o seminarista para continuidade do seu curso, e manterá sua candidatura. 

Vencido o curso de teologia, no final deste, o candidato seminarista apresentará ao presbitério sua exegese de um texto bíblico do AT ou do NT, e uma monografia que tratará de um tópico de nosso Confissão de Fé. Exegese e monografia que já foram apresentados no seminário, e que deverão ser aprovadas tanto lá, quanto pela comissão de exame de monografias  e exegeses do presbitério. Além disto, o candidato pregará um sermão de prova diante do presbitério, e depois será, em sessão privativa, sabatinado sobre suas opiniões teológicas e conhecimentos bíblicos e confessionais. Também ouvirá a crítica de seu sermão. Em todas estas avaliações deverá ser aprovado. Somente depois de aprovado em seu sermão, no exame de sabatina teológica, no exame de sua exegese e monografia, depois de sua formatura no curso de bacharel em teologia, é que ele será licenciado pelo presbitério (uma espécie de residência, período probatório), onde terá oportunidade de pregar e ensinar em um campo provido para isto, sob a tutela de um tutor eclesiástico. 

Depois de um ano de licenciatura, em regra, podendo se estender no máximo por mais um ano, é que o candidato será novamente examinado, agora com vistas a ser ordenado como Ministro do Evangelho, pastor Presbiteriano. Este exame será diante do presbitério novamente que entrevistará o licenciado em comissão de candidatos, ouvirá um novo sermão para fins de crítica, e fará oitiva em sessão privativa para confirmar suas opiniões teológicas. 

O tutor deve também apresentar um relatório detalhado, solicitando ou não a sua ordenação. Se houver campo disponível, somente depois de todos estes passos, é que o licenciado, bacharel em teologia, será ordenado em culto público com imposição de mãos de todo o presbitério (pastores e presbíteros).

Este é o início do ministério de um pastor presbiteriano. Mas é somente na lide pastoral, ano a ano, que este ministro é de fato provado e aprovado.


Parabéns a todos os meus colegas presbiterianos neste nosso dia! Se você chegou até aqui, é bem provável, com muitas evidencias, de que de fato você é um vocacionado ao ministério pastoral!

Seguir por e-mail