Mostrando postagens com marcador amor aos inimigos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador amor aos inimigos. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 25 de abril de 2013

CRISTO ME REPRESENTA!




CRISTO ME REPRESENTA

Com o acirramento da discussão nas redes sociais e outras mídias do tema ligado as questões homofóbicas e direitos de minorias, se é que de fato a questão se polariza nisso, temos visto uma enxurrada de “cartazetes” publicados, replicados e compartilhados com dizeres “Feliciano me representa”, “Feliciano não me representa”, “Jean Willys não me representa”, “Jean Willys me representa”, “Quem quer Jean Willys fora do Congresso compartilha”, e por aí vai. Tudo besteira! E explico.


Em primeiro lugar, todo parlamentar eleito pelo voto democrático é um representante legítimo do povo brasileiro, quer queira o cidadão, ou não. Seja qual for a preferência partidária, ideológica, filosófica ou religiosa, uma vez eleito e empossado, o cidadão agora investido de autoridade parlamentar é um representante do povo e ponto final. Dizer que fulano ou beltrano me representa ou não me representa é uma retórica típica de um povo semianalfabeto que desconhece as regras parlamentares. O que o povo, todos nós precisamos aprender é a escolher melhor esses representantes no ato do voto eleitoral. Depois de eleito meus queridos, “bláu, bláu...”, só na próxima legislatura, ou através de um processo de impeachment, que todos sabemos que para sua instalação e conclusão é mais fácil o homem chegar em Marte e ali se instalar do que os nossos “representantes” caçar seus colegas por quebra de decoro parlamentar.


Segundo, é triste ver cristãos encabeçando e promovendo campanha de disseminação de ódio e repúdio contra a pessoa do Dep. Jean Willys quando repassam esses anúncios nas redes sociais fomentando o desejo de retirar esse deputado de seu posto legitimamente conquistado pelo voto popular. Assim como não se pode retirar o Dep. Feliciano da presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, é contraditório que aqueles que defendam Feliciano, mesmo em nome de uma causa justa, a defesa da honra da família, proponham um expediente ilegal, a deposição de um deputado que foi eleito de forma correta.


O que todos se esquecem é que as Escrituras preceituam os deveres dos cristãos para com suas autoridades, sejam elas boas ou más. O apostolo Paulo deixou isso claro em Romanos quando disse: “Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas.  De modo que aqueles que resiste à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação”. (Romanos 13.1-2)


Podemos, e devemos ser contra os projetos de lei que firam os princípios morais e éticos da Palavra de Deus. Temos o direito legal e constitucional de manifestação pacifica contra pontos que se opõem a moral e a consciência de fé, pessoal e de coletividade. Podemos mobilizar a sociedade civil a se engajar por causas que sejam justas, ou para se opor a causas injustas usando expedientes legítimos e amparados pela Constituição. Mas não devemos cair no laço do diabo e propor expedientes ilegais, travestidos de campanhas nas redes sociais, que nada mais são do que tentativas de golpes de deposição contra autoridades legitimamente constituídas por Deus.


Por fim, sabe quem nos representa de fato e de verdade? Cristo! Ele é o nosso intercessor, advogado, supremo vicário, Cordeiro de Deus, Senhor e Deus. Confiemos mais nele e descansemos em sua Soberania. Sejamos mais obedientes a Ele e atendamos as suas ordenanças que são claras quando diz que devemos orar por nossos inimigos e abençoar aqueles que nos maldizem. Sobre o pobre e infeliz Dep. Jean Willys, e todos que são afinados a seu discurso e ideologia, o que nós cristãos temos que fazer e compartilhar é “VAMOS ORAR POR ELES”. Nossas armas não são carnais, antes espirituais. Quem gosta compartilha!


À Deus toda Glória!



Rev. Afonso Celso de Oliveira

Seguir por e-mail